Google+ Followers

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

CONSCIÊNCIA NEGRA


“Todo brasileiro, mesmo o alvo, de
cabelo louro, traz na alma, quando
não no corpo, a sombra, ou pelo menos
a pinta, do indígena ou do negro...”
Gilberto Freyre, Casa Grade e
Senzala
IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO:
Tema: Afro-descendente
Professor responsável: João Paulo Baptista (Filosofia)
Tempo de execução: um mês – novembro de 2012
Culminância: Dia 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra.
Característica: Projeto interdisciplinar, envolvendo História,
Português, Geografia, Arte e Educação Física.


JUSTIFICATIVA:
Comemorar o 20 de novembro – Dia da Consciência negra, dedicando o mês de
novembro, para debater e refletir sobre as diferenças raciais e a importância de cada um
no processo de construção de nosso país, estado e comunidade. Com este trabalho
espero que a consciência de valorização do ser humano ultrapasse as fronteiras da
violência, do preconceito e do racismo.
acompanhe pelas fotos...

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Festa Junina

Na última terça-feira, dia 12/06/12, realizou-se a tradicional Festa Junina na E.E. Antonio Ferraz.




veja mais fotos CLIQUE AQUI
Cujo o objetivo foi incentivar nos alunos o gosto pelas festas juninas, oferecendo-lhes oportunidade de descontração, socialização e ampliação de seu conhecimento através de atividades diversificadas, brincadeiras, pesquisa e apresentações características destes festejos que fazem parte do folclore brasileiro, ressaltando seus aspectos, popular, social e cultural. E, ainda, trazer toda comunidade local

terça-feira, 29 de maio de 2012

Navio Negreiro - Aula de Língua Portuguesa

2ª série D - EM
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3
O PRESENTE DO PASSADO HOJE





O Navio Negreiro, de Castro Alves

O Navio Negreiro é um dos poemas mais significativos do romantismo brasileiro. Enquanto outros poetas como Gonçalves Dias, tomam o índio como herói, Castro Alves tomou o negro, nada estético, tido como de casta inferior na sociedade, sem nenhum valor mítico.
O índio foi um herói bem mais fácil de ser forjado, pois existia apenas como mito, não participava da sociedade e tinha valor heróico, por causa da sua tradição guerreira. Assim, o negro, em Castro Alves, é quase sempre um mulato com feições e sensibilidade de um branco. O amor é tratado como um encantamento da alma e do corpo e não mais como uma esquivança ou desespero ansioso dos primeiros romances.
A temática social abordada por Castro Alves, explicitada na denúncia dos horrores da escravidão e na luta pela sua abolição, difere por completo dos tópicos recorrentes na fase do Ultra-Romantismo ou "Mal do Século", representados por poemas que abordam, num universo de pessimismo e angústia, os seguintes aspectos: individualismo, solidão, melancolia, frustração e morte.







Professora Patrícia Mangili

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Sala de Leitura


As salas e os ambientes de leitura  asseguram aos alunos de toda escola:

I – acesso a livros, revistas, jornais, folhetos informativos,catálogos, vídeos, DVDs, CDs e quaisquer outras mídias e recursos complementares;
II – incentivo à leitura como principal fonte de informação e cultura, lazer e entretenimento, comunicação, inclusão, socialização e formação de cidadãos críticos, criativos e autônomos.



Em nossa escola contamos com duas professoras, Terezinha e Ana Paula, responsáveis pela Sala de Leitura, que atendem nos três períodos a toda comunidade escolar.

Trabalhos de Arte - EJA





Professora de Arte Valéria Sangaletti